Responsabilidade Social

Responsabilidade Social

A Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 – LDB – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, menciona em seu texto que, entre os fins da Educação, estão os ideais de solidariedade humana e o preparo do educando para o exercício da cidadania e entre os seus princípios está a valorização da experiência extra-escolar.

FUCAMP – Fundação Carmelitana Mário Palmério, que é uma instituição sem fins lucrativos, tem uma grande preocupação em despertar e estimular nos alunos o espírito de cidadania, envolvendo-os com a comunidade, aprimorando assim a formação humana, a sensibilidade e a responsabilidade social.

Em pleno processo de desenvolvimento, a faculdade oferece aos seus alunos uma infraestrutura adequada e moderna, com mais de 25 laboratórios, sendo os laboratórios de informática conectados em rede e acessados via internet por senha individual, 24 horas por dia. Sua biblioteca conta em seu acervo com mais de 24 mil livros, disponibilizando-os para os alunos, quer sejam da graduação, pós-graduação ou ainda pessoas da comunidade em geral.

Anexas à biblioteca estão as salas de estudos individuais e em grupo, além de computadores disponibilizados aos alunos para estudos e pesquisas. Os computadores possuem acesso integrado ao COMUT-Comutação Bibliográfica.

A instituição possui também o projeto FUCAMP Empresa Júnior, que é uma associação civil, sem fins lucrativos, que tem por finalidade valorizar alunos e professores da FUCAMP no mercado de trabalho e no âmbito acadêmico. Com isto, além de complementar com uma atuação prática a formação teórica do aluno, proporciona-lhe o contato direto com a gestão de uma empresa, vinculando a Educação escolar ao mundo do trabalho e à prática social, como requer a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Além destes, tem ainda o Projeto FUCAMP vai à comunidade, em que os alunos e professores de todos os cursos vão aos bairros e desenvolvem atividades diversificadas com crianças e jovens, tais como jogos educativos, brincadeiras, peças teatrais e culturais, distribuição de sorvetes, picolés, brinquedos, cestas básicas, agasalhos e plantio de mudas de árvores.

Foi construído também no Campus da FUCAMP, em parceira com a Associação dos Ceramistas, o Laboratório de Ensaios de Monte Carmelo-LEMC, para análises de argila e de produto de cerâmica vermelha (sobretudo telhas). Desta forma, a FUCAMP está contribuindo para revitalizar um dos setores mais importantes da economia local e regional.

A Instituição também estimula a participação e parceria com a comunidade, cedendo suas instalações para a Prefeitura, Sadia, Superintendência Regional de Ensino, Escolas Estaduais e Municipais e várias outras instituições para a realização de Cursos, Palestras, Reuniões e Eventos.

A Fundação Carmelitana Mário Palmério desenvolve ainda diversas formas de auxiliar os alunos no pagamento das mensalidades, participando do “FIES”, aceitando a adesão de todos os alunos interessados e que se enquadram nos “pré-requisitos” do programa.

Outro programa de inclusão social é o Bolsa-Estágio FUCAMP, que oferece a oportunidade para os alunos mais carentes, que estão cursando e também para os que já concluíram seus cursos, de prestarem serviços nos diversos setores, como Informática (digitação), auxílio aos coordenadores dos cursos e outras atividades, como forma de pagamento e desconto nas mensalidades.

Além do FIES, a instituição está credenciada no PROUNI, que recebe alunos com bolsa integral em todos os cursos oferecidos pela instituição.

A Fundação Carmelitana Mário Palmério trabalha também com o projeto “Coleta Seletiva” em que separa o lixo seco do lixo molhado. O projeto é uma ação coletiva que visa investir numa mudança de mentalidade para a transformação da consciência ambiental.

Dessa forma, a responsabilidade social da FUCAMP se amplia cada vez mais no sentido de formar cidadãos críticos e participativos, oferecendo um ensino superior de qualidade acessível à comunidade local e regional.

A responsabilidade social está intimamente ligada à missão da Instituição e revela-se na sua contribuição à inclusão social.

A IES preocupada com a inclusão social procura cobrar mensalidades acessíveis ao nível salarial da cidade e região.