BIOMONITORAMENTO DO LAGO POÇO VERDE SITUADO NA REGIÃO DE COROMANDEL (MG), UTILIZANDO MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS COMO INDICADORES DE QUALIDADE DA ÁGUA

Tiago Rodrigues Flor, Henrique Nazareth Souto

Resumo


Os ecossistemas aquáticos está sofrendo forte impacto ambiental cumulativo em vários anos e o que tem ocasionado muitas alterações nesses ambientes, inclusive levando a extinção de espécies marinhas. Os macroinvertebrados bentônicos são considerados bons indicadores de perturbações ambientais e pode ser aplicado em associação com o Protocolo de Avaliação Rápida (PAR) que ajuda avaliar o grau de alteração das áreas em estudo. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade da água do Lago Poço Verde fazendo comparações com outros ambientes aquáticos utilizando macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores de qualidade de água utilizando o protocolo de avaliação rápida para avaliar o ecossistema abiótico e biótico dos habitats. A pesquisa foi realizada na cidade de Coromandel (MG) localizada no alto Paranaíba. Os dados foram coletados entre agosto de 2014 a agosto de 2015 em seis ambientes aquáticos sendo duas nascentes, dois córregos e dois lagos de dolina. Os resultados demostraram que o Lago Poço Verde e a nascente da Lagoa Santa apresentou menor impactado antrópico. Os principais grupos de macroinvertebrados bentônicos encontrados possuem representantes do filo Nematoda; das Classes Oligochaeta, Hirudinida, Gastropoda e das ordens Díptera, Odonata, Trichoptera, Ephemeroptera, Megaloptera e Coleoptera. O estudo de biomonitoramento do Lago Poço Verde pôde demonstrar que ambientes aquáticos com baixa perturbação antrópica possui uma maior biodiversidade de macroinvertebrados bentônicos, quando comparado com os outros ambientes aquáticos que foram estudados.

PALAVRAS-CHAVE: Ecossistema; Monitoramento; Biodiversidade


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado por

ISSN: 2238-4405