AVALIAÇÃO DE DIFERENTES MÉTODOS ARTIFICIAIS NA SUPERAÇÃO DE QUEBRA DE DORMÊNCIA EM Ormosia arborea

Cássio Resende de Morais, Brenno Souza Mundim Porto, Weverson Junio da Silva, Jéssica Davi de Aquino, Nayguel Sabino Sousa, Maycon Eduardo Ferreira Silva, Gustavo Ferreira Pereira, Matheus Andrade Giannini, Leonardo Machado da Silva, Thiago Luiz de Souza, Thays Cunha Vieira

Resumo


Sementes que não germinam sob determinadas condições são consideradas dormentes. Tecnologia de sementes, buscam superar a quebra de dormência por meio de diferentes processos artificiais, objetivando acelerar o processo de germinação do embrião. Ormosia arborea é uma planta endêmica brasileira ameaçada de extinção, que mesmo apresentando grande produção de sementes viáveis anualmente, tendem a apresentar dormência considerável, devido sobretudo, a rigidez do tegumento. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o processo de aceleramento de quebra de dormência de O. arborea por diferentes métodos de tratamentos artificiais. Sementes de O. arborea foram submetidas ao processo de escarificação química por 10 minutos na concentração de 100, 80, 60 e 40% de H2SO4. Escarificação física foi aplicada na porção lateral das sementes com auxílio de lixa. Tratamento térmico foi realizado em sementes nas temperaturas de 100, 80, 60 e 40°C. Foi aplicado tratamento de sementes por choque térmico nas temperaturas de 100, 80, 60 e 40°C por 10 minutos, seguido de imersão em água corrente por 5 minutos. Os resultados indicam que a escarificação química por H2SO4 nas concentrações de 80, 60 e 40%, bem como a escarificação física são mais eficientes no processo de aceleração na taxa de germinação. Concluímos que a escarificação física e química compreendem métodos viáveis para superar a dormência de Ormosia arborea.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado por

ISSN: 2238-4405