Avaliação da sustentabilidade do programa de coleta seletiva em Uberlândia, por meio do levantamento e análise de indicadores sociais, ambientais e econômicos

Caroline Martins Muchinski, Boscolli Barbosa Pereira

Resumo


A coleta seletiva consiste em um mecanismo de separação dos resíduos orgânicos e inorgânicos, úmidos e secos, recicláveis e não recicláveis na fonte geradora. Para que a gestão dos resíduos sólidos ocorra de forma adequada é importante que haja monitoramento de seus resultados. O presente estudo teve como objetivo avaliar o Programa de Coleta Seletiva da cidade de Uberlândia (MG), com base em indicadores de sustentabilidade e tendo como base a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Para tanto, foi realizada pesquisa exploratória e descritiva, de abordagem quanti-qualitativa, com base na análise documental e levantamento de informações em campo. Os resultados mostraram que existe tendência favorável à sustentabilidade do programa quanto aos aspectos ambientais, contudo, alguns aspectos econômicos e sociais mostraram-se desfavoráveis. Além disso, a presente pesquisa permite avaliar algumas carências e fragilidades relacionadas com alguns fatores como baixa inclusão social dos catadores e reduzida participação social, inclusive em atividades de educação ambiental. Conclui-se que o emprego de indicadores contribui diretamente para gestão e gerenciamento dos resíduos de forma sustentável, ao indicar necessidades de ampliação da coleta e diminuição dos gastos.  


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado por

ISSN: 2238-4405