PROJEÇÃO DO MODELO DE GORDON PARA ANÁLISE DE DESEMPENHO FINANCEIRO

Alyne Cecilia Serpa Ganz, Juçara Haveroth, Tarcísio Pedro da Silva

Resumo


Este estudo teve por objetivo analisar o grau de previsibilidade no retorno da ação de empresas de maior e menor porte brasileiras. Para tanto, o estudo caracteriza-se como descritivo, documental e quantitativo. A amostra de pesquisa compreendeu as 100 empresas de capital aberto de maior e menor porte listadas na Bolsa de Valores de São Paulo, BM&FBovespa (B3), de acordo com o ativo total de 2016, nos anos de 2010 a 2016. Para estimar os retornos foram utilizados 3 modelos, sendo um o modelo de Gordon e duas estimativas determinadas pelo resultado do modelo de Gordon junto de outras variáveis, desenvolvidas de modo que fosse possível a comparação entre os três diferentes modelos. Os resultados apontam que os modelos propostos possuem algum nível de confiabilidade quanto a sua estimação, uma vez que os testes estatísticos comprovam a semelhança dos valores obtidos com as estimativas e os realizados. Porém, deve-se considerar a existência de outras variáveis que interferem os resultados de previsão. Conclui-se que um único modelo pode não ter uma capacidade de previsão ajustada para todas as amostras, quando se trata das organizações brasileiras, haja visto que são perceptíveis as diferentes características de cada grupo. Precisam ser consideradas diversas singularidades como mercado, crise, período de análise e até mesmo o modelo utilizado, o quão ajustado a realidade este está. Como contribuição tem-se que o modelo de Gordon é mais assertivo quando analisadas empresas de grande porte, por períodos longos, e que o Produto Interno Bruto (PIB) é uma das variáveis ambientais que influenciam na capacidade de prever os resultados dos retornos das organizações.

Palavras-chave


Desempenho Financeiro; Modelo Gordon; Projeção de Crescimento.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, M. P.; VIEIRA C. A. M.; PAULO, E.; LUCENA, W. G. L. Análise do conservadorismo e persistência dos resultados contábeis das instituições financeiras brasileiras. Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, p. 23-35 2015.

BASTOS, D. D.; NAKAMURA, W. T.; DAVID, M.; ROTTA, U. A. S. A Relação entre o Retorno das Ações e as Métricas de Desempenho: evidências empíricas para as companhias abertas no Brasil. Revista de Gestão da USP, São Paulo, v. 16, n. 3, p. 65-79, 2009.

BEZERRA, F. A.; CORRAR, L. J. Utilização da análise fatorial na identificação dos principais indicadores para avaliação do desempenho financeiro: uma aplicação nas empresas de seguros. Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, v. 17, n. 42, p. 50-62, 2006.

BHATTACHARYYA, N. Dividend policy: a review. Managerial Finance, Illinois, v. 33, n. 1, p. 4-13, 2007.

BLACK, F. Capital market equilibrium with restricted borrowing. The journal of business, Chicago, v. 45, n. 3, p. 444-455, 1972.

BRITO, E. P. Z.; BRITO, L. A. L.; MORGANTI, F. Innovation and corporate performance: profit or growth?. RAE-eletrônica, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 1-24, 2009.

BRITO, L. A. L.; VASCONCELOS, F. C. Desempenho das empresas brasileiras: efeitos ano, ramo de negócios e firma individual. RAC-Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 65-85, 2005.

BRITO, R. P.; BRITO, L. A. L. Vantagem Competitiva, Criação de Valor e seus efeitos sobre o desempenho. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 52, n. 1, p. 70-84, jan-fev 2012.

CAMARGOS, M. A.; BARBOSA, F. V. Análise do desempenho econômico-financeiro e da criação de sinergias em processos de fusões e aquisições do mercado brasileiro ocorridos entre 1995 e 1999. REGE Revista de Gestão, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 99-115, 2005.

CAPOBIANGO, R. P.; FERREIRA, M. A. M.; CAPOBIANGO, R. P.; Faroni, W. Desempenho financeiro: um estudo com empresas de três diferentes setores. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, v. 12, n. 1, p. 165-180, 2012.

CHOW, C. W.; WONG-BOREN, A. Voluntary financial disclosure by Mexican corporations. Accounting review, AAA, Califórnia, p. 533-541, 1987.

COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (CODIM). Melhores práticas de divulgação de informações sobre o desempenho futuro da companhia – guidance. São Paulo, 2008. Disponível em: . Acesso em: 02 maio 2018.

CUNHA, M. F.; MARTINS, E.; NETO, A. A. Avaliação de empresas no Brasil pelo fluxo de caixa descontado: evidências empíricas sob o ponto de vista dos direcionadores de valor nas ofertas públicas de aquisição de ações. Revista de Administração, São Paulo, v. 49, n. 2, p. 384-398, 2014.

DAMODARAN, A. Avaliação de empresas. 2 ed. São Paulo: Makron Books, 2007.

DANTHINE, J. P.; DONALDSON, J. B. Intermediate Financial Theory. 2. ed. London: Elsevier, 2005.

EVRARD, H. S.; CRUZ, J. A. W. Indicadores Financeiros e de Mercado Para Previsão do Retorno de Ações do Ibovespa Entre os Anos de 2003 e 2013. Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, v.11, n.1, p.7-28, 2016.

GORDON, M. J.; SHAPIRO, E. Capital equipment analysis: the required rate of profit. Management science, Cambridge, v. 3, n. 1, p. 102-110, 1956.

HAND, J. R. M.; LANDSMAN, W. R. The pricing of dividends in equity valuation. Journal of Business Finance & Accounting, New Jersey, v. 32, n. 3, p. 435-469, 2005.

HUSSAINEY, K; MGBAME, C. O.; CHIJOKE-MGBAME, A. M. Dividend policy and share price volatility: UK evidence. The Journal of risk finance, Seattle, v. 12, n. 1, p. 57-68, 2011.

KATO, K.; SKINNER, D. J.; KUNIMURA, M. Management forecasts in Japan: An empirical study of forecasts that are effectively mandated. The Accounting Review, Califórnia, v. 84, n. 5, p. 1575-1606, 2009.

KAYO, E. K.; KIMURA, H.; MARTIN, D. M. L.; NAKAMURA, W. T. Ativos intangíveis, ciclo de vida e criação de valor. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, p. 73-90, 2006.

LANG, M.; LUNDHOLM, R. Cross-sectional determinants of analyst ratings of corporate disclosures. Journal of accounting research, Chicago, v.31, n. 2, p. 246-271, 1993.

LEE, W.; TZENG, G. H.; GUAN, J. L.; CHIEN, K. T.; HUANG, J. M. Combined MCDM techniques for exploring stock selection based on Gordon model. Expert Systems with Applications, Louisiana, v.36, n.3, p. 6421-6430, 2009.

LEONE, N. M. C. P. A dimensão física das pequenas e médias empresas (PM E's): à procura de um critério homogeneizador. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 53-59, 1991.

LINTNER, J. The valuation of risk assets and the selection of risky investments in stock portfolios and capital budgets. The review of economics and statistics, Cambridge, v.51, n.2, p. 13-37, 1965.

LINTNER, J. Dividends, earnings, leverage, stock prices and the supply of capital to corporations. The review of Economics and Statistics, Cambridge, v.44, n.3, p. 243-269, 1962.

LOSS, L.; NETO, A. S.. Política de dividendos, na prática, é importante?. Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, v. 14, n. SPE, p. 39-53, 2003.

LUCENA, P.; SILVA NETO, O. S.; ARAÚJO, J. K. V.; FIGUEIREDO, A. C. Eficácia do uso da estratégia de investimento em ações com baixo múltiplo preço/valor patrimonial (PVPA) no Brasil. RAM. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 11, n. 5, p. 106-128, 2010.

MARKOWITZ, H. Portfolio selection. The journal of finance, Chicago, v. 7, n. 1, p. 77-91, mar. 1952.

MEEK, G. K.; ROBERTS, C. B.; GRAY, S. J. Factors influencing voluntary annual report disclosures by US, UK and continental European multinational corporations. Journal of international business studies, Calgary, v. 26, n. 3, p. 555-572, 1995.

MENDES, G. S.; SANTOS, D. F. L. Análise da relação entre valor de mercado e desempenho econômico-financeiro de empresas brasileiras. Revista Global Manager, Caxias do Sul, v. 16, n. 2, p. 52-69, 2017.

MILLER, M. H.; MODIGLIANI, F. Dividend policy, growth, and the valuation of shares. The Journal of Business, Chicago, v. 34, n. 4, p. 411-433, 1961.

MUNTEANU, A.; BREZEANU, P. As instituições bancárias romenas criam valor para os acionistas?. Procedia Economics and Finance, Ebene, Mauritius, v. 3, p. 144-151, 2012.

NIZAR AL-MALKAWI, H. Determinants of corporate dividend policy in Jordan: an application of the Tobit model. Journal of Economic and Administrative Sciences, Abu Dhabi, v. 23, n. 2, p. 44-70, 2007.

POLZL, W. B.; SANTOS, A. J., TIMOFEICZYK JR, R.; POLZL, P. K. Cadeia produtiva do processamento mecânico da madeira-segmento da madeira serrada no estado do Paraná. Floresta, Curitiba, v. 33, n. 2, p. 127-134, 2003.

ROSS, Stephen A. et al. Corporate finance. New York: McGraw-Hill/Irwin, 2002.

ROSS, S. A. et al. Fundamentos de administração financeira. 9 ed. São Paulo: AMGH Editora, 2013.

SANTOS, J. O.; FAMÁ, R.; MUSSA, A. A adição do fator de risco momento ao modelo de precificação de ativos dos três fatores de Fama & French aplicado ao mercado acionário brasileiro. REGE-Revista de Gestão, São Paulo, v. 19, n. 3, p. 453-471, 2012.

SHARPE, W. F. Capital asset prices: A theory of market equilibrium under conditions of risk. The journal of finance, Chicago, v. 19, n. 3, p. 425-442, 1964.

SILVEIRA, A. M.; BARROS, L. A.; FAMÁ, R. Estrutura de governança e desempenho financeiro nas companhias abertas brasileiras: um estudo empírico. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 57-71, 2003.

TEIXEIRA, N. M. D.; CABRAL AMARO, A. G. Avaliação do desempenho financeiro e da criação de valor–um estudo de caso. Revista Universo Contábil, Blumenau, v. 9, n. 4, p.157-178, 2013.

VERGILI, R. Codim divulga pronunciamento sobre guidance. Revista RI, Rio de Janeiro, v. 121, p. 32-34, 2008.

WALTER, J. E. Dividend policy: its influence on the value of the enterprise. The Journal of Finance, Chicago, v. 18, n. 2, p. 280-291, 1963.

WEST, J. H. EVA versus traditional accounting measures of performance as drivers of shareholder value: a comparative analysis. Meditari Accountancy Research, Auckland, v. 13, n. 2,p 1-16, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Classificação B4 no sistema de avaliação  de periódicos Qualis/CAPES, no quadriênio 2013-2016, nas áreas de  Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo; Educação; e, Interdisciplinar.

Esta revista foi indexada (2017) no Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal - LATINDEX. (http://www.latindex.unam.mx/latindex/ficha?folio=25833)

ISSN: 2357-9048