Sistemas para Internet

Sistemas para Internet

CURSO DE SISTEMAS PARA INTERNET

Modalidade: Tecnólogo
Formação: Tecnólogo em Sistemas para Internet
Nº. de Vagas anuais: 100
Turno de funcionamento: Noturno
Tempo de duração: 2 anos (4 períodos)
Regime de matrícula: Semestral
Ato Regulatório: Portaria de Renovação de Reconhecimento nº. 1.092, de 30 de dezembro de 2015
Carga horária total:  2260 horas
Limite mínimo de integralização: 8 semestres
Limite máximo de integralização: 12 semestres
Mensalidade: R$ 500,00*
*Valor com desconto para pagamento até o dia 15 do mês seguinte.

COORDENADOR DO CURSO

Prof. Me. Carlos Alberto de Magalhães Cordeiro Palhares

Formação: Graduação em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Lavras – UFLA (2002). Especialização em Informática na Educação pela
Universidade Federal de Lavras – UFLA (2004). Especialização em Educational Technology Production pela University of Florida – UF, Estados Unidos (2005). Mestrado em Tecnologia de Informação pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza – CEETEPS (2011).

Lattes: http://lattes.cnpq.br/2369552246922874

 

GRADE CURRICULAR

 

DOCENTES DO CURSO

 

Docente Titulação Curriculum Lattes
Adriano Mendonça Rocha Mestre http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4359721Z3
Joice Silva Marques Mundim Mestre http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4315535P3
Kelma Gomes Mendonça Ghelli Mestre http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4746256H3
Rafael Fernandes Garcia Mestrando http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K8106314P6
Raphael de Melo Galvão Mestrando http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4439770U2
Paulo Dante Fornazier Leles Filho Mestre http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4737910D9
Mayra Cabrera Costa Mestre
João da Silva Mafra Mestre

 

SOBRE O CURSO

Mercado de Trabalho

Em conformidade com o perfil do profissional egresso já mencionado anteriormente, o campo de atuação do Tecnólogo em Sistemas para Internet é bastante diversificado e abrange todo o tipo de organização e/ou profissionais liberais que necessitem da Internet como meio de alavancar novos negócios, sejam elas públicas, privadas ou do terceiro setor, atuando como desenvolvedor de sistemas e de interfaces com as mais diversas aplicações utilizadas pelas empresas via WEB (WEB designers, sistemas integrados de gestão – ERP, e-procurement, CRM, comércio eletrônico, etc.), servindo-se para isso, das mais modernas tecnologias existentes no mercado inclusive para a segurança das operações, além de analista/projetista de aplicações de sistemas e coordenador de projetos de software para WEB.

O profissional estará apto a iniciar/gerir o seu próprio negócio de desenvolvimento e consultoria em aplicações para a Internet e, no que concerne ao aprimoramento educacional poderá, ainda, continuar seus estudos em cursos de pós-graduação (Especialização, Mestrado e Doutorado).

 

Formas de acesso ao Curso:

  • Processo Seletivo de regime semestral;
  • Vestibular Agendado;
  • Transferência externa;
  • Portador de Diploma de Graduação;
  • Nota do ENEM para vagas remanescentes;
  • PROUNI / FIES.

 

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

As formas de avaliação são normatizadas pelo Regimento Interno da Instituição:

CAPÍTULO VI

DA AVALIAÇÃO E DO DESEMPENHO ESCOLAR

Art. 106. Para ser aprovado, o aluno, além de satisfazer às demais exigências legais e regimentais, deverá se submeter às avaliações nas épocas devidas.

Art. 107. O desempenho escolar é aferido, através de acompanhamento contínuo dos alunos e dos resultados por ele obtidos nas avaliações e trabalhos escolares.

  • 1º Compete ao professor da disciplina realizar as avaliações escolares sob a forma que estabelecer, respeitando os termos em estudo, bem como efetivar a avaliação nos termos da regulamentação interna.
  • 2º As avaliações escolares, no mínimo de duas (2) por semestre letivo, serão realizadas em datas fixadas em calendário escolar;

Art. 108. À verificação de aproveitamento será atribuída uma nota, expressa em grau numérico de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, que deverá ser transcrita até a primeira decimal sem arredondamento.

Parágrafo único: Atribuir-se á nota 0 (zero) ao aluno que deixar de submeter-se às avaliações nas datas fixadas, bem como ao que nelas se utilizar de meios fraudulentos.

Art. 109. Ao aluno que deixar de comparecer à verificação de desempenho escolar, por motivo justo, na data fixada, pode ser concedida prova substitutiva, mediante requerimento, respeitando-se as datas previstas no Calendário Escolar.

  • 1º As avaliações substitutivas serão cobradas à parte conforme regulamento financeiro da Faculdade FACIHUS.
  • 2º Fica vedada a concessão de prova substitutiva para substituição de nota.
  • 3º A avaliação substitutiva aplica-se a provas realizadas na Faculdade FACIHUS, aos sábados, não se aplicando a trabalhos a serem efetuados.

Art. 110. Será aprovado o aluno que tiver média igual ou superior a 60 (sessenta) pontos e será reprovado o aluno que tiver média inferior.

Art. 111. O aluno que obtiver média inferior a 60 (sessenta) pontos e, igual ou superior a 40 (quarenta) pontos, nas provas e trabalhos do período letivo, poderá se submeter a uma prova final.

Parágrafo único: Nesta prova final o aluno para ser aprovado na disciplina deverá obter a quantidade de 60 (sessenta) pontos.  Não sendo aprovado na prova final, considerar-se-á a média maior.

Art. 112. O aluno tem o direito de solicitar a revisão de provas no prazo máximo de 48 horas da divulgação do resultado pelo professor.

Art. 113. Os alunos que tenham extraordinário aproveitamento nos estudos demonstrados por meio de provas e outros instrumentos de avaliação específicos, aplicados por banca examinadora especial, poderão ter abreviada a duração dos seus cursos, de acordo com as normas legais do sistema de ensino.

Art. 114. Caso o aluno venha a abandonar o curso, será permitida a sua reintegração, mediante a aprovação da Diretoria, seguida do pagamento das matrículas e mensalidades pendentes.

Art. 115. O percentual de frequência mínima às aulas e demais atividades escolares é de 75% (setenta e cinco) por cento, e se obtiver, em cada matéria, média igual ou superior a 60 (sessenta) pontos nos trabalhos e provas do período letivo, o aluno será aprovado. Diferente disso, será reprovado.

Art. 116. A frequência dos alunos às aulas e demais atividades é obrigatória, sendo vedado o abono de faltas, e esta será apurada através de Diário de Classe disponibilizado on-line pela Secretaria Geral, no início do período letivo.

  • 1º – Independentemente dos demais resultados obtidos, será considerado reprovado na disciplina, o aluno que não obtenha frequência de, no mínimo, 75% das aulas e demais atividades.

Art. 117. A verificação e registro de frequência é obrigação e responsabilidade do professor, e seu controle, da Secretaria Geral.

 

ESTÁGIO / TCC

Estágio Curricular Supervisionado    

Trabalho de Conclusão de Curso

Em cada módulo do curso o aluno deverá desenvolver um trabalho interdisciplinar, com carga horária fora do horário de aulas, envolvendo as disciplinas do módulo, obedecendo as seguintes características:

  • Todos os professores do módulo serão responsáveis por orientar as alunos nas atividades;
  • Os projetos poderão ser desenvolvidos de forma individual, em duplas ou trios, a escolha dos alunos;
  • Os projetos interdisciplinares unificarão o conhecimento conjunto das disciplinas respectivas a cada módulo;
  • Ao final do semestre o trabalho desenvolvido em grupo deverá ser apresentado para uma banca de professores;
  • O conjunto de trabalhos interdisciplinares formará o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso);

Os trabalhos interdisciplinares terão foco na integração entre a FUCAMP/FACIHUS e a comunidade.

 

 

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Estão presentes no curso e são aquelas que contribuem para a formação complementar profissional e cidadã do aluno, dada a sua flexibilidade e variedade de formas de oferta. São consideradas atividades complementares:

  • Participação nos projetos de Iniciação Científica;
  • Projetos de Extensão;
  • Monitorias;
  • Participação em eventos de caráter científico, cultural/profissional, desportivo;
  • Congressos, Seminários, Workshops, oficinas, palestras, feiras, visitas/viagens técnicas e orientadas;
  • Cursos de língua estrangeira;
  • Trabalhos voluntários etc., e outros de acordo com o Regulamento de Atividades Complementares.

 

Informações atualizadas em 07/03/2018